Notícia da Região
Luto: como fazer para superá-lo?
Postado em 30/12/2021

Luto: como fazer para superá-lo?

Com a chegada de um novo ano, psicóloga do Sistema Hapvida traz dicas para ressignificar e aprender a lidar com a perda


Um ano novo se aproxima e com ele chega uma atmosfera de novidade e expectativa. Trata-se de um momento que tem o poder de instaurar nas pessoas a renovação da esperança e vida, com a crença de que tudo pode ser novo e melhor, mesmo para aquelas pessoas que passaram por momentos de tristeza e luto. Isso tudo porque a chegada de um novo ciclo redireciona as motivações e ajuda a assimilar os aprendizados para a construção de novas experiências.


Ivana Teles, psicóloga do Sistema Hapvida, afirma que lidar com o luto não é tarefa fácil. “Afinal, envolve a perda de uma relação, de alguém que era muito querido. E isso gera sofrimento, principalmente no primeiro ano, porque serão as primeiras datas comemorativas sem aquela pessoa importante ao lado”, frisa.


Mas, Ivana garante que enfrentar essa situação é importante, até mesmo para que a pessoa consiga lidar com as fases existentes do luto. “A primeira delas, muitas vezes, é a negação e está relacionado a não aceitar o que ocorreu, como se aquilo não fosse verdade. Depois vem a própria raiva de questionar porquê que isso aconteceu, quais os motivos e qual o significado de tudo isso. Esta raiva, algumas vezes, vem seguida da depressão, que são os sentimentos relacionados à tristeza”, explica a psicóloga do Hapvida.


Segundo ela, todos esses pontos são importantes para a pessoa entrar na aceitação, no sentido de ressignificar o que ocorreu, até para que consiga lidar melhor com essa perda e ausência. “É claro que essas fases não são lineares para todos. Mas, são pontos importantes que podem, sim, surgir nesse momento de luto para quem está passando por esse sofrimento”, afirma.


Ivana reforça que é fundamental não invalidar os sentimentos que surgem. “Por isso, quem está passando por essa situação não pode se isolar. Fale! Coloque para fora. Peça ajuda! Tudo isso é importante para conseguir lidar com a perda de uma forma cada vez mais saudável e seguir em frente e buscar novas motivações”, orienta. “Agora, se perceber que tudo está muito intenso, procurar ajuda de um profissional da psicologia pode ser uma ótima ferramenta. E você que está próximo de alguém nesta situação, acolha, sem julgamentos. Isso é fundamental”, conclui.

.
.



Jornal Cidades ⓒ Copyright 2022