Notícia de Matão/Taquaritinga
Prefeitura de Matão realiza ‘Avaliação de Densidade Larvária’ do mosquito da dengue
Postado em 29/04/2021

Prefeitura de Matão realiza ‘Avaliação de Densidade Larvária’ do mosquito da dengue

Prefeitura de Matão realiza ‘Avaliação de Densidade Larvária’ do mosquito da dengue
 
A Divisão de Controle de Vetores da Prefeitura de Matão, terminou na sexta-feira (23) a ação que definiu o índice da Avaliação de Densidade Larvária (ADL), em fábricas e instituições do município e também no Distrito de São Lourenço do Turvo e no bairro de Silvânia. O resultado foi de 0,6%, o que indica sinal satisfatório por encontrar-se abaixo de 1%. O levantamento foi feito no mês de abril, entre os dias 12/04 e 23/04.
 
“Esse resultado, ao mesmo tempo que traz maior tranquilidade, por estar baixo, também serve de alerta para as equipes responsáveis pela Vigilância Sanitária e Controle de Vetores, no sentido de manter o excelente trabalho que sempre realizaram, por meio de ações que evitam a proliferação do mosquito da dengue”, observou o prefeito Adauto Scardoelli.
O objetivo das duas equipes da Vigilância Sanitária é percorrer todos os endereços do ‘cadastro de ‘imóveis especiais’, como: escolas; hospitais; clínicas; igrejas; clubes esportivos e também os ‘pontos estratégicos, como: borracharias, por causa dos pneus; empresas (fábricas) e os Cemitérios. “Todos esses locais mostram-se perigosos para a proliferação das larvas. Os locais do ‘cadastro especial’, onde os agentes inspecionam mensalmente, são considerados de risco, por causa da movimentação de muitas pessoas no mesmo lugar e os ‘pontos estratégicos’, são inspecionados quinzenalmente, pois concentram grande número de recipientes com água parada em vasos de plantas ou jardins”, explicou o Supervisor da Divisão de Controle de Vetores, Waldomiro Junho de Camargo.
 
A ADL é uma atividade de vistoria dos imóveis na cidade de forma amostral e que tem por objetivo quantificar a infestação de mosquitos em todas as áreas da cidade. Além de mensurar a quantidade de recipientes existentes, define quais os principais tipos de criadouros e quantos estavam com água parada ou quantos tinham larvas de mosquito. A partir dessa análise é possível saber quantos estavam com larvas do Aedes aegypti, mosquito transmissor das arboviroses, dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana.
Conforme disse o diretor de Saúde Orivaldo Ademir Reguin (Faro): “a ação de ADL é muito importante para que consigamos fazer o levantamento por amostragem das áreas da cidade, onde há maior probabilidade de proliferação do mosquito, para termos exatamente a quantidade de larvas encontradas e assim determinar as ações eficazes de combate ao ‘Aedes aegypti’, onde a intervenção se faz urgente”.
 
Os índices são classificados entre satisfatório (até 1%), alerta (acima de 1% até 3,9%) e risco (acima de 3,9%) pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Devido à pandemia da Covid-19, a busca pelas larvas ocorreu apenas nas áreas externas dos imóveis, por motivos de segurança dos servidores e dos munícipes, conforme orientações do Ministério da Saúde. A avaliação foi realizada em um período com poucas chuvas e somente na área externa dos imóveis.
Para a avaliação dos níveis de densidade larvária, foram estimados dois índices larvários, para cada área e respectivo período de amostragem. IB (Índice de Breteau)= nº criadouros com larvas de Ae. aegypti x 100 / imóveis pesquisados, IP (Índice Predial)= nº imóveis com larvas de Ae. aegypti x 100 / imóveis pesquisados.
 
 
 
 
 
 
 
 

.



Jornal Cidades ⓒ Copyright 2020