• Home »
  • Noticias »
  • Arquiteto de 67 anos é preso em Bebedouro por crimes sexuais contra crianças e adolescentes
Arquiteto de 67 anos é preso em Bebedouro por crimes sexuais contra crianças e adolescentes

Arquiteto de 67 anos é preso em Bebedouro por crimes sexuais contra crianças e adolescentes

A Polícia Civil, por meio da Assessoria de Comunicação Social da Delegacia Seccional de Polícia de Bebedouro, confirma que na tarde de hoje (18/10), foi apresentado detido por uma guarnição da Polícia Militar, na Delegacia de Plantão Polo da cidade de Bebedouro, um arquiteto, de 67 anos de idade, sob suspeita de estar praticando uma série de crimes de conotação sexual envolvendo crianças e adolescentes do sexo feminino, tanto presencialmente, como através de arquivos digitais de imagens.

O Delegado de Polícia de plantão Mário José Gonçalves, após inteirar-se dos fatos e da farta quantidade de evidências que foram apresentadas pela guarnição, deliberara pela autuação em flagrante desse suspeito pela prática de, ao menos, quatro modalidades criminosas, sendo uma delas prevista no próprio Código Penal (importunação sexual) e outras três previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente ECA (Produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente – Adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente e Aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, criança, com o fim de com ela praticar ato libidinoso).

Foi apreendido em poder do suspeito equipamentos eletrônicos com plataforma para mídias digitais, uma arma de fogo, tipo pistola e medicamentos para impotência sexual.

Já o autuado foi recolhido na Cadeia Pública da própria comarca de Bebedouro e, amanhã, deverá ser apresentado ao Poder Judiciário para ser submetido à audiência de custódia, ocasião em que a Justiça poderá converter sua prisão em flagrante em prisão preventiva ou concedê-lo liberdade provisória.