Esquetini recebe secretário nacional de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial

Esquetini recebe secretário nacional de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial

Esquetini recebe secretário nacional de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial

 

Capacitação aconteceu para apresentação da Lei nº 10639/03 que obriga discussão da história da África e afro-brasileira na rede pública de ensino

Na última sexta-feira (24), a Prefeitura de Matão, por meio do Departamento de Cultura, em parceria com Beraldo Perfumaria, Águas de Matão e Confecções Elite, realizou um evento em obediência à Lei 10639/03, que consiste na obrigatoriedade da apresentação e discussão da história da África e afro-brasileira na rede pública de ensino. Na ocasião, o prefeito Edinardo Esquetini recebeu em seu gabinete o secretário nacional de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, Dr. Juvenal Araújo Júnior. Dentre os assuntos também estava as dificuldades atualmente enfrentadas pelos negros no país. Durante o evento, as crianças do projeto Pequeno Cidadão do Jardim Paraíso fizeram uma apresentação de capoeira, além de entregarem lembranças de artistas matonenses. A ação foi organizada pelo representante da Comunidade Negra de Matão, João Bento Cucão.

Na reunião, Dr. Juvenal falou sobre a importância de expor o tema da desigualdade racial a toda a comunidade matonense. “Quero agradecer o convite de estar aqui em Matão neste dia especial no qual discutimos a importância de se compreender que é preciso lutar pela igualdade racial. Esta visita é muito importante para que nós, unidos aos gestores públicos e toda a comunidade, possamos apresentar a realidade do racismo no Brasil. Infelizmente, nós, negros, somos a maioria da população brasileira, mas a discriminação nos acompanha por causa da nossa cor de pele mais escura. É importante que tenhamos discutido o assunto com a comunidade negra de Matão, ainda mais diante da presença do prefeito, porque nós acreditamos que não há melhor maneira de se eliminar o racismo se não por políticas públicas” afirma.

Ainda segundo o secretário nacional de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, este encontro teve como objetivo a mobilização da comunidade para que a promoção da igualdade racial aconteça. “As políticas públicas são realizadas pelo conselho de igualdade racial, sendo esse conselho composto também pela sociedade civil. Esta visita foi necessária para colocarmos à disposição do município os programas e recursos federais para extinguir a desigualdade. Aqui em Matão é muito importante que passe a existir esta organização e, por isso, espero estar de volta ao município em breve para assinatura da adesão ao Sistema de Promoção da Igualdade Racial”, completa Juvenal.

O prefeito Edinardo Esquetini explica sobre a importância de políticas públicas e da capacitação de professores para trabalharem o tema nas escolas. “O secretário nacional esteve aqui hoje para nos orientar no modo como avançaremos nas políticas públicas voltadas à comunidade negra, no combate ao racismo e promoção de igualdade. Os municípios que se atentam a ter leis específicas, regulamentações e políticas voltadas para estas ações são aqueles que mais se desenvolvem posteriormente. É muito triste termos que discutir a questão do racismo ainda em 2018, pois este é um pensamento obsoleto que deveria já ter sido apagado, extinguido. Para melhorarmos este quadro, precisamos ser observadores perante as leis e inovações. Parabenizo a todos os envolvidos por nos proporcionarem esta manhã de aprendizado”, comenta.

Esquetini ainda revela que planos de ação estão sendo colocados em prática para que o preconceito racial deixe de existir não só no município, mas em todo o país.“Muito mais do que ouvir, aprender ou falar sobre o assunto, nós precisamos sair de uma ação como esta convictos de que temos que agir e procurar avançar neste aspecto. E, diante disso, nossa Secretaria de Educação tem desenvolvido um excelente trabalho de conscientização. Contamos com mais de 80 profissionais capacitados que levam conhecimento até as crianças nas escolas da cidade, a fim de futuramente dizermos que racismo é coisa do passado e não mais algo enraizado em nossa sociedade”, finaliza.