Bailarinas de Matão são selecionadas para competição nos EUA

Bailarinas de Matão são selecionadas para competição nos EUA

Bailarinas de Matão são selecionadas para competição nos EUA

O balé requer muito mais do que treinamento diário e força de vontade, visando a oportunidade de alcançar novos horizontes, conhecer culturas diferentes e também ampliar o conhecimento. Todos os olhos estão voltados para a cidade de Matão, que deve ser representada pelas jovens bailarinas Maria Clara Morais, de 16 anos e Ana Carolina Zandomenihi, 19, em sua primeira participação internacional em Los Angeles, nos Estados Unidos.

As jovens bailarinas conquistaram a primeira posição no juvenil e terceira colocação na categoria adulto. A pequena Ana Clara se mostra feliz com o resultado conquistado em primeiro lugar. “Foi uma batalha constante e a conquista foi sem dúvida maravilhosa no momento propício para a escola e também para minha cidade. Essa é uma grande oportunidade que vamos ter em representar Matão e também se destacar lá fora”, conta.

Ela relata a persistência no objetivo de se classificar nas competições. “Estávamos há um ano em busca de uma classificação como esta e após muita luta veio o resultado. Ensaiamos todos os dias e ver o que foi feito em forma de conquista foi uma grande surpresa”, diz Maria Clara.

Já para Ana Carolina, que realiza as aulas de balé desde os sete anos de idade, a classificação foi muito gratificante por tornar um sonho real. “Temos uma grande oportunidade de representar nossa cidade no exterior. Vamos tentar levar um pouco de visão cultural, já que temos poucas coisas aqui. Agora é o momento que vamos a procura de patrocínio”, ressalta.

Com o intuito de ser referência e ser vista por vários ‘olheiros’ nos palcos americanos, Ana Carolina se mostra empolgada em ter um bom retorno com a seleção e a viagem. “Lá nos Estados Unidos é apenas uma vitrine para quem se apresenta. Podemos ter a oportunidade de ganhar uma bolsa e quem sabe de dançar em uma grande escola da América ou Europa. É um sonho que deve ser levado adiante”, conclui.

Persistência
Para a professora Renata Canova Ramos, a conquista foi resultado do desempenho que suas alunas tiveram pra conseguir se classificar durante as seletivas que foram realizadas no decorrer de vários meses pela região.

“Elas ganharam as finais e agora vão em busca de patrocínio para conseguir viajar e ir em busca de um sonho que qualquer bailarina tem. Elas devem representar a cidade pela primeira vez, no quesito balé”, conta.

Segundo Renata, as jovens realizam aulas diariamente com uma carga de cinco horas ao dia. “Até mesmo durante os finais de semana, as meninas estão ensaiando. Elas procuram se destacar, e não fazem corpo mole nesse momento. Estou na cidade com a escola há três anos e esta é uma grande oportunidade de dançar em palcos internacionais que ninguém de Matão nunca teve”, finaliza. (Colaborou Gabriel Santana)

Fonte- Araraquara.com