Câmara implanta o Parlamento Jovem

Câmara implanta o Parlamento Jovem

Primeira sessão aconteceu segunda-feira, 6 de julho.

Dar oportunidade para estudantes participarem da vida política da cidade. Esse é o objetivo do Parlamento Jovem, que a Câmara de Taquaritinga instituiu. A primeira reunião dessa nova fase do projeto aconteceu na  segunda-feira, 6 de julho. Estão previstas outras duas sessões, nas noites de 13 e 20 deste mês.

Podem participar alunos da 8.ª e da 9ª séries do ensino fundamental II, bem como aos alunos do 1.º, 2º e 3º ano do ciclo médio de ensino das escolas públicas municipais, estaduais e particulares. Eles são indicados pela direção dos estabelecimentos de ensino.

Os estudantes que tomaram posse são: Paulo Luiz Jacintho (Escola Municipal de Educação Básica Elza Martucci, de Jurupema); Mateus Arioli Batista (Escola Elza Maria Martucci), representante Vila Negri; Eduardo Henrique Oliveira Coró (Escola Técnica Estadual Dr. Adail Nunes da Silva); Lucas Fatorelli Ressude (Colégio Objetivo); Vitor Augusto Garcia Filho e Lucas Henrique Jorge Morita (Escola Estadual 9 de Julho); Amanda Caroline Damião (Escola Carmela Morano Previdelli); e João Vitor Mencaroni (Colégio Pequeno Príncipe).

Os suplentes: Fabrício Henrique Tasso, Vitor Hugo Aparecido de Souza, Maria Vitória Moreira Marchioli, Arthur Paciello Constâncio, Weverton de Giogio Lourenço, Gabriel Fernando Neris de Souza, Matheus Dionysio e João Gabriel Pivetta Pala.

De acordo com o presidente da Câmara, Luisinho Bassoli, o Parlamento Jovem vai proporcionar aos participantes a vivência do processo democrático, que inclui diplomação e a possibilidade de sugerir melhorias para a comunidade.

Oficialmente, as indicações e os requerimentos apresentados no Parlamento Jovem serão encaminhados aos órgãos competentes por meio dos vereadores. A jornada legislativa estudantil vai ocorrer nos períodos de recesso parlamentar, especificamente nos meses de janeiro e julho.

No primeiro encontro, os alunos conhecerão o plenário, entenderão o funcionamento de uma sessão ordinária, as atribuições dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e farão a eleição da Mesa Diretora – presidente, vice, primeiro e segundo secretários.

Na reunião do dia 13, será feita a leitura do expediente e de todas as proposituras protocoladas e admissíveis, com fundamentos legais e constitucionais. Na terceira e última sessão serão apreciadas, debatidas e votadas em plenário todas as propostas lidas no expediente da sessão anterior.

História – Em abril de 1993, por iniciativa dos então vereadores Antonio Fernando Almeida (Ico) Curti e Maurício Scardoelli, ambos do PT, foi instituída a Câmara Estudantil. Com o nome de Parlamento Jovem e algumas mudanças, a ideia foi retomada em 2006 pelo então vereador Francisco Vincenzzo (Fran) Curti, do PSDC. O atual presidente do Legislativo decidiu colocar novamente o projeto em prática.