Petrobrás quer deixar São Martinho

Petrobrás quer deixar São Martinho

A Petrobrás Biocombustível estaria interessada em se desfazer da parceria com o Grupo São Martinho, segundo uma fonte do setor. Na semana passa, já circulava informação de que a empresa pretendia vender sua participação em sete usinas da Guarani, do grupo francês Tereos. Se isso acontecer, estatal estaria a um passo de deixar de vez o segmento de açúcar e álcool – a petroleira tem também participação na Bambui Bioenergia, em Minas Gerais.
“É um setor no qual ela (Petrobras) nunca deveria ter entrado, disse a fonte.
A Petrobrás Biocombustivel e São Martinho são sócias na Usina Boa Vista, localizada em Quirinópolis (GO). A estatal detém 49,05% da unidade, que tem capacidade para produzir 2 milhões de litros de etanol por dia. Ainda não se sabe se a São Martinho estaria disposta a comprar a participação da Petrobrás, mas, de acordo com a fonte, o grupo deve oferecer menos do que a estatal quer, exatamente como teria ocorrido na negociação com a Tereos.
São Martinho e Petrobrás Biocombustivel não comentaram o assunto. Já o diretor da Temos no Brasil, Jacyr Costa, disse à Reuters na semana na passada que não tinha sido informado oficialmente pela Petrobrás sobre intenção da estatal de sair do negócio.
Costa espera que a estatal faça o último aporte de R$ 250 milhões na companhia até outubro.
Entre os analistas do setor, a avaliação é de que a área de biocombustíveis tem dado dor de cabeça à Petrobrás e, por isso, tende a ser descontinuada, dado o plano de desinvestimento que prepara. No primeiro trimestre, o setor de biocombustível da Petrobras registrou prejuízo líquido de R$49 milhões.
Folha de São Paulo