Justiça afasta vereadores e secretários envolvidos na operação QI

Justiça afasta vereadores e secretários envolvidos na operação QI

O MPE (Ministério Público Estadual) entrou com um pedido e a justiça determinou o afastamento dos vereadores de Pradopolis,  Luiz Antônio e Santa Ernestina, além de  cinco secretários municipais e três funcionários – de seus cargos em prefeituras e Câmaras nas região.

A decisão foi proferida pelo juiz da 3ª Vara Criminal, Guacy Sibille Leite, e agora todos passam a ser processados. Ao todo, são 29 pessoas processadas, 14 pessoas estão presas e uma segue foragida .

Os 29 envolvidos responderão pelos crimes de organização criminosa, fraude em concurso público, falsidade ideológica, fraude em licitação, corrupção ativa, corrupção passiva e falsificação de documento particular. Se condenados, estarão sujeitos a penas a partir de 10 anos de prisão.

Marlene Galiaso, agora ex vereadora de Pradopolis é que responderá por mais crimes. Ela poderá pegar até 36 anos de prisão, já que é apontada como líder do esquema.