Notícia Policial
Leilão online de carros vira isca para golpe e engana 52 mil pessoas, inclusive na região
Postado em 31/07/2020

Leilão online de carros vira isca para golpe e engana 52 mil pessoas, inclusive na região

Leilão online de carros vira isca para golpe e engana 52 mil pessoas, inclusive São Carlos

Sites falsos para leilão online de veículos já fizeram 52 mil vítimas no Brasil. O golpe, que simula um leilão do Detran, envolve atrair consumidores com anúncios de automóveis com preços abaixo do mercado e convencê-los a fazer o depósito de um suposto lance para garantir o negócio. 

O carro, porém, nunca é entregue, conforme revela uma empresa de segurança que vem rastreando a quadrilha com a Polícia Civil. Entre os meses de junho e julho de 2020, 819 páginas com esse tipo de isca foram identificadas. Os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais são estados com mais pessoas que caíram na fraude.

Um comerciante são-carlense que concordou em falar com a reportagem sem ser identificado diz que perdeu cerca de R$ 35 mil em dinheiro que seria usado para comprar um carro no leilão do Detran. Segundo o comerciante o golpe é dado após a pessoa dizer que pretende legar o veículo e para garantir o negócio é obrigada a depositar o dinheiro ou parte dele para conta do leiloeiro que posteriormente desaparece. 

O são-carlense dia que os anúncios tentam parecer os mais convincentes possíveis, incluindo falsos detalhes do automóvel como “IPVA pago” e supostas certificações. Além disso, o nome do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) dos estados em questão também são usados para enganar as vítimas. 

A ideia é indicar que os veículos fazem parte de lotes apreendidos pelo órgão por falta de pagamento de licenciamento, entre outras infrações.

Os carros são anunciados com preços que chegam à metade do valor da tabela FIPE. Modelos como Palio 1.0 e Siena 1.0 podem sair supostamente por R$ 6.100, enquanto um Honda Fit 1.4 aparece por R$ 7.100. Já outros surgem com lance inicial mais condizente com a realidade. Ainda assim, os especialistas apontam que tudo não passa de fraude.

Quem acredita na propaganda acaba sendo convencido a depositar um lance na conta dos criminosos e ainda enviam cópias de uma série de informações pessoais, como dados bancários e cópias de documentos.

Os levantamentos apontam que São Paulo é o estado mais atingidos, com 15.241 vítimas. Em seguida estão Rio de Janeiro (7.250), Minas Gerais (4.357), Paraná (2.465), Bahia (2.076), Rio Grande do Sul (2.043) e Santa Catarina (1.525). Por último ficam Alagoas (1.252), Goiás (1.194) e Ceará (1.168). Demais estados não aparecem no levantamento.

Especialistas em segurança recomendam nunca fazer cadastros em sites de leilões antes de pesquisar sobre sua reputação. Vale buscar em serviços como o Reclame Aqui por possíveis queixas de consumidores enganados. 

Na dúvida, nunca se deve enviar dados bancários ou documentos a desconhecidos. Outra dica é confirmar no site do DETRAN se o se o leilão está sendo processado na plataforma do leiloeiro designado pelo órgão.

Softwares antivírus também podem bloquear o acesso a ameaças como essa. Alguns deles já trazem os links perigosos na base de dados e impedem que o navegador carregue a página preventivamente, tanto no computador quanto no celular.

.



Jornal Cidades ⓒ Copyright 2020